Abraço Guarapiranga chama a atenção para a grave situação da represa e pede ações urgentes

A Terra é uma só, a Água é uma só, chega de destruição!






Em 2022, o 16ª Abraço Guarapiranga, tradicional manifestação da população paulista em defesa das fontes de água, será realizado no domingo, dia 5 de junho – Dia Internacional do Meio Ambiente, em três locais às margens da represa do Guarapiranga.


A data não poderia ser mais propícia, pois o Dia Internacional do Meio Ambiente, 5 de junho, nasceu a partir da primeira Conferência das Nações Unidas – ONU, sobre Meio Ambiente, ocorrido em 1972, há exatos 50 anos em Estocolmo, Suécia.


Celebrando a data, o Abraço Guarapiranga 2022, escolheu como tema “A terra é uma só, a água é uma só, chega de destruição”. Lembrará também, os 30 anos da segunda Conferência Mundial, ocorrida em 1992 no Rio de Janeiro, a Rio-92, que contou com o Fórum Global, promovido pelas organizações da sociedade civil, e que entre outros resultados produziu o acordo para o clima, para biodiversidade e a Agenda 21.


O Abraço Guarapiranga, mais uma vez, mobilizará e alertará a população, empresas e todos os níveis de governo para a urgência na construção de uma nova cultura de cuidado com a água, e cobrará medidas urgentes para conter o violento processo de destruição das fontes de água de São Paulo, sobretudo a Guarapiranga e Billings, que estão sendo aniquiladas pela destruição criminosa das áreas de proteção aos mananciais e sufocadas pelo despejo de esgotos e de lixo.


Nos últimos anos, vem ocorrendo uma epidemia de loteamentos ilegais que destroem o pouco que resta de áreas verdes. Bairros inteiros são erguidos a margem das leis, sem nenhuma licença, sem planejamento nem infraestrutura. Loteadores criminosos ludibriam famílias que legitimamente almejam uma moradia, e acabam adquirindo terrenos ilegais, que além de todos os problemas, contribuirão para aumentar o despejo de esgotos nas caixas d’água que abastecem a população.


Como se sabe, sem florestas não tem água. São as áreas verdes que asseguram a produção e a qualidade das águas. As florestas atuam como “esponjas”, absorvendo a água em épocas de chuva, liberando-a gradualmente em períodos de seca. Além aumentar a infiltração e a retenção da água no solo, garantindo a recarga dos aquíferos, as áreas verdes do entorno da Guarapiranga prestam enormes serviços ambientais para São Paulo, servem de refúgio para animais silvestres e contribuem enormemente para o equilíbrio climático.


A represa do Guarapiranga é o segundo maior sistema de produção de água de São Paulo, produz em 15m³/s, que atende cerca de 5 milhões pessoas. Criada há 113 anos a represa é indispensável ao abastecimento de água de São Paulo, que é a região mais povoada do país, porém com baixa oferta de água.


Para se ter uma ideia, Na Região Metropolitana de São Paulo - RMSP, a disponibilidade hídrica é de apenas 143 metros cúbicos por habitante por ano, enquanto a Organização das Nações Unidas (ONU) considera como boa disponibilidade hídrica, a situação em que cada habitante disponha de 1.500 a 2 mil metros cúbicos por ano. O tema é sério, relevante e requer atenção de toda a sociedade paulista.


O Abraço Guarapiranga propõe uma profunda reflexão sobre toda essa grave situação. Mais que isso, propõe e reivindica ações urgentes de autoridades como as prefeituras, especialmente a de São Paulo, e do Governo do Estado. Somente com planejamento e ações integradas dos órgãos públicos e com a participação das organizações da sociedade civil, se poderá reverter o atual quadro de degradação da Guarapiranga e salvar esse patrimônio vital de toda a população de São Paulo.


O Abraço é organizado por um conjunto de dezenas de organizações da sociedade civil. Teve sua primeira edição em 2006, nos 100 anos da Guarapiranga. Tem um histórico de conquistas como a implantação dos parques lineares, a orla da avenida Atlântica, e diversas contribuições para o aperfeiçoamento da legislação.


Todas as pessoas estão convidadas a participar do Abraço Guarapiranga, que é uma demonstração de respeito e carinho, uma celebração das águas, do meio ambiente da natureza. Mas também é um ato de denúncia e indignação pelo descuido com a preservação dos mananciais, especialmente da Guarapiranga.


Programação:



• Capela do Socorro I - Parque da Barragem

9h00 - Abertura no Parque da Barragem

- Oficinas, atividades ambientais e exposições;

- Tendas de organizações locais, orientação para tutores de animais

domésticos, dadas por alunos do curso de medicina veterinária da Unisa,

exposição de abelhas brasileiras sem ferrão, oficina de compostagem, teste da

qualidade da água pela equipe do SOS Mata Atlântica

10h00 – Shows e atividades culturais

11h00 – Plantio de mudas;

12h00 – Abraço à Guarapiranga


• Capela do Socorro II - Clube Campo do Castelo

9h00 – Abertura com caminhada, oficinas,

atividades ambientais, plantio e distribuição de mudas

12h00 - Abraço Guarapiranga na orla do Clube Castelo e na Água com

embarcações


Itapecerica da Serra/Embu Guaçu

10h - Chegada ao local Guarapiranga

10h30 - Coleta de Recicláveis

11h30 - Plantio de mudas

12h - Abraço à Guarapiranga



Redes Sociais:


Facebook: https://www.facebook.com/deolhonosmananciais/

Posts Em Destaque
Posts Recentes