Dois dias de muita música no Centro Cultural Santo Amaro


São Paulo 15 de outubro 2022


Por Dalva Luísa


O Festival Expressões Sonoras da Zona Sul, projeto musical iniciado em 2015 com músicos de diversos segmentos, está de volta em formato presencial.


Serão dois dias de apresentações no Teatro Leopoldo Froés, Centro Cultural Santo Amaro (programa abaixo), com entrada gratuita e uma programação bastante diversificada, tem MPB, Forró, Rock, Blues e Rap.

O evento está em sua 5ª edição, as duas últimas em 2020 e 2021 foram em formato digital por causa da pandemia de Covid-19, e os organizadores, assim como os músicos, estão curiosos e ansiosos para retornarem ao formato presencial.

O Expressões Sonoras da Zona Sul é uma iniciativa da Espaço de Formação Assessoria e Documentação e conta com o apoio da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo (SMC). A Espaço é uma ONG que há 35 anos atua na Zona Sul, nas áreas de cultura, educação e meio ambiente e organiza entre outros o Abraço Guarapiranga e o Sarau das Águas.

Desde 2015, ano da primeira edição do festival, o evento procura reunir artistas de variadas formações, tecendo um diversificado mosaico da rica produção cultural da Região Sul.

Artistas participantes:

Robson Lutchello, produtor cultural e violinista, costuma divertir-se com o violino elétrico, instrumento que assim como o piano digital, produz sons muito próximos da sua versão acústica. Porém o violino elétrico, permite brincar com o som, transformando-o por meio do uso de pedais de efeito ou ligando-o a uma interface conectada ao computador. Lutchello é um músico de formação clássica, mas gosta de fazer essas brincadeiras e dar novas versões para canções conhecidas do público. O músico de apresentará sozinho e em parceria com o Arnaldo Afonso e com Renata Lobo.


Arnaldo Afonso é um artista plural, pode ser definido como poeta, cantor, compositor, blogueiro e sarauzeiro agitador cultural que traz em suas canções influências da tradicional MPB e do Rock, mas sem deixar de lado o forró, o samba e o choro, tão característicos da nossa cultura. Arnaldo cantará canções autorais e de nomes consagrados como Cartola e Gilberto Gil.


Renata Lobo, filha de músico do gênero sertanejo, aprendeu em casa os primeiros acordes no violão e carrega em sua musicalidade grande influência da música caipira. Aos 16 anos começou a fazer aulas de violão e dedicar-se prioritariamente ao repertório de Música Popular Brasileira. Estudou na EMESP Tom Jobim (Escola de Música do Estado de São Paulo) e posteriormente na UAM (Universidade Anhembi Morumbi).

Em 2018 fundou o grupo “Samba da Lua” onde é vocalista e produtora. O conjunto fomenta principalmente a atuação de mulheres nas rodas de samba, com o intuito de combater o racismo, o machismo e incentivar o protagonismo feminino.

Renata Lobo também possui músicas autorais que sempre canta em suas apresentações. É influenciada por diversos artistas e estilos que vem interpretando ao longo de todos esses anos. Renata Lobo é reggae, samba, forró, bossa nova, rock, música caipira e muito mais.


Alzira E, é o nome artístico que Alzira Maria Miranda Espíndola, a artista o adotou a partir de 2007. Alzira, é compositora, instrumentista, intérprete de sua obra, diretora artística e produtora musical da sua carreira.


A partir de meados da década de 1980, Alzira Espíndola iniciou uma parceria com Itamar Assumpção, que se tornou muito intensa e produtiva perdurando por toda a década de 1990.

Alzira E possui mais de 160 músicas gravadas por artistas como Ney Matogrosso, Tetê Espíndola, Virginia Rodrigues, Zélia Duncan, Fabiana Cozza, Maria Alcina, Simone, André Abujamra, Peri Pane, Carlos Navas. A maioria de suas composições envolvem parceiros notáveis como Itamar Assumpção, Alice Ruiz, Lucina, Tiganá Santana, Eunice Arruda, Jerry Espíndola, Iara Rennó, Anelis Assumpção, dentre outros.


Grupo Fé, histórico conjunto musical formado no Grajaú no final da década de 1970, por iniciativa de Carlos Novais trabalhador metalúrgico, compositor e cantor. Um dos seus músicos fundamentais foi Tarcísio Rosa, marceneiro e morador do Jd. Reimberg. Após mais de 4 décadas o Grupo Fé segue ativo e tem entre os seus membros Antônio Braga, vocais, Nilson Costa, bateria, Carlos Novais, vocais e percussão, Décio Sá , vocais, percussão e contrabaixo Luiz Rosa, viola caipira, contrabaixo, bandolim e violão de 7 cordas,


Zé Marcio & Grupo Macaia, fundado e dirigido por Zé Márcio, o Grupo apresenta suas músicas num formato contemporâneo, instrumental, em diversos ritmos e estilos musicais. Com o auxílio de elementos eletrônicos o grupo traz ao público arranjos a que buscam contribuir com a valorização e visibilidade das tradições populares como as rodas de violas, batuques dos terreiros, folias de reis e outras tantas manifestações populares. Integrantes: Zé Marcio, vocais e viola caipira, Ricardo Penha, contrabaixo, Marcos Ferr, bateria, Sisa Medeiros, percussão, Alysson Bruno, percussão, coreografia com Well Blak e Fernando Silva.


M Moneys, cria do Grajaú, Rafael Gomes e atua no Rap desde 2007, produzindo musicalmente um discurso contundente que contribui diretamente para a reflexão. Sintetizando suas experiências empíricas através do ritmo e da poesia em uma miscelânea musical que procura dialogar com diferentes manifestações artísticas. No currículo ele tem uma série de singles, e CDS, e já contou com parcerias como Karina Buhr e o grupo Ordem Natural.

M Moneys, lançou no final de 2021 seu terceiro álbum, “Nada Será Como Antes” (que está disponível nas plataformas digitais) e contém 10 músicas de sua autoria e retratam o que ele classifica como “um dos períodos mais complexos vividos pela humanidade nas últimas décadas” em referência ao auge do período da pandemia de Covid-19


Yara Barros, cantora negra, dona de um vozeirão e uma extensão vocal impressionantes, atinge notas altas sem desafinar e canta com muita intensidade e naturalidade clássico de Cartola, Noel Rosa, ou canções que ficaram conhecidas nas vozes de Elza Soares, Cássia Eller, entre outras.

Yara Barros começou na Soul Music com a banda "Revendo Franklin" onde se apresentaram por vários lugares do país e alguns festivais importantes como Rock In Rio de 2011. Também atuou como a banda “Ophelia” e como backing vocal para Luiz Ayrão e Padre Antônio Maria.


Karoço, Gabriel Fagundes e Karica, o trio apresenta canções autorais compostas sobretudo por Nonô e Karoço, além de músicas de artistas como Renato Teixeira, Almir Sater, Zé Geraldo, entre outros. Karoço no violão e vocal, Gabriel na percussão e vocal e Karica nos instrumentos de sopro como flautas doce e transversal. Todos têm origem na Zona Sul, e costumam se apresentar em Saraus e eventos diversos.


Duas Beiras, das barrancas do Velho Chico às margens do Rio Pinheiros, com Anabel Andrés, performer, musicista e compositora paulistana, fundadora,

co-produtora e integrante do grupo musical Vozes Bugras e integrante da Orquestra do Corpo, de percussão corporal e vocal. Priscila Magella, cantora e compositora, nascida ás margens do Rio São Francisco, que compõe suas letras influenciada fortemente pela cultura ribeirinha e Petezera, educador musical, percussionista, integrante de grupos de Maracatu.

Duas Beiras, compartilha composições e histórias de jornadas em contextos diversos à beira de dois rios históricos muito emblemáticos dedicando às suas águas um espetáculo profundo e sensível.

Miltinho Edilberto, cantor e compositor brasileiro. Nascido em Mirandópolis interior do estado de São Paulo, possui composições gravadas por artistas como Maria Gadú, Maria Bethânia, Sérgio reis, Trio Nordestino, Falamansa, entre outros. Miltinho é considerado um dos violeiros mais completos do Brasil. Também é um dos pioneiros na revalorização da música regional do nordeste, como o Forró Pé de serra. É um compositor premiado em vários festivais. Entre eles: Prêmio Sharp (atual Prêmio Tim), Festival Cultura (TV Cultura). Suas composições já foram trilhas de diversos programas da Rede Globo, como a novela “O Clone”, “Globo Repórter”, “Fantástico”, “Big Brother Brasil”, “Mais Você”, “Amor e Sexo” e “Super Star”.


Programação completa


Dia 18, terça-feira 19h

1. Robson Lutchello

2. Renata Lobo

3. Arnaldo Afonso

4. Alzira E

5. Grupo Fé

6. Zé Marcio &Grupo Macaia


Dia 19, quarta-feira 2022 19h

1. M Money

2. Yara Barros

3. Karoço, Gabriel Fagundes e Karica

4. Duas Beiras

5. Miltinho Edilberto


Local Centro Cultural Santo Amaro – Teatro Leopoldo Froés

Av. João Dias, 822 – Santo Amaro – entrada gratuita

Posts Em Destaque
Posts Recentes