top of page

No Dia do Meio Ambiente, grupo "abraça" a Guarapiranga

De acordo com os organizadores, ato se propõe a chamar a atenção sobre a situação da represa




O Dia Internacional do Meio Ambiente é celebrado neste domingo (5.jun). Para marcar a data, um grupo se reuniu em três pontos da represa Guarapiranga, na zona sul da capital paulista. Foi a 16ª vez que a ação, denominada "Abraço Guarapiranga" ocorreu. Segundo os organizadores, o propósito é chamar a atenção do público e das autoridades para a situação do reservatório, além de marcar posição em "defesa das fontes de água".


Os locais que receberam o "Abraço Guarapiranga" neste ano foram o Parque da Barragem e o Clube de Campo do Castelo, ambos no distrito paulistano da Capela do Socorro. Também houve movimentação na área em que a cidade de São Paulo se limita com outros dois municípios: Embu-Guaçu e Itapecerica da Serra. Nas três localidades, os líderes da ação distribuíram e plantaram mudas e promoveram atividades de consciência ambiental.

"As áreas verdes do entorno da Guarapiranga prestam enormes serviços ambientais para São Paulo."

"Como se sabe, sem florestas não tem água. São as áreas verdes que asseguram a produção e a qualidade das águas", afirmou, em nota, a Rede de Olho nos Mananciais, uma das entidades envolvidas no evento. "As florestas atuam como ?esponjas?, absorvendo a água em épocas de chuva, liberando-a gradualmente em períodos de seca. Além aumentar a infiltração e a retenção da água no solo, garantindo a recarga dos aquíferos, as áreas verdes do entorno da Guarapiranga prestam enormes serviços ambientais para São Paulo, servem de refúgio para animais silvestres e contribuem enormemente para o equilíbrio climático".


Avanço desenfreado da zona urbana


A Rede de Olho nos Mananciais aproveitou o momento para criticar o que chama de "epidemia de loteamentos ilegais" aos arredores da represa, que por meio de seu reservatório atende 5 milhões de pessoas no estado de São Paulo. "Bairros inteiros são erguidos à margem das leis, sem nenhuma licença, sem planejamento nem infraestrutura", protesta a organização.

"Acabam adquirindo terrenos ilegais, que além de todos os problemas, contribuirão para aumentar o despejo de esgotos nas caixas d'água"

"Loteadores criminosos ludibriam famílias que legitimamente almejam uma moradia, e acabam adquirindo terrenos ilegais, que além de todos os problemas, contribuirão para aumentar o despejo de esgotos nas caixas d'água que abastecem a população", concluiu a entidade que ajudou a organizar mais uma edição do "Abraço Guarapiranga".

Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
bottom of page